.::A DECEPÇÃO COM OS QUE AMAMOS::.




    Texto base: Mateus 26.31-32
Perdoar não é uma tarefa das mais fáceis para o ser humano. No entanto é mais difícil ainda perdoar a alguém a quem amamos, a quem nos entregamos, uma pessoa em quem confiamos e que nos traiu. Toda decepção machuca, mas o desapontamento causado por um amigo, irmão, em amor, nos machuca muito mais.
Um coração decepcionado pode atirar-nos num estado de depressão e rancor, passando a abrigar feridas profundas e lembranças amargas. Com isso, torna-se difícil para nós confiarmos de novo em alguém.
As pessoas que foram mais felizes, as que deixaram marcas mais positivas na história da raça humana, foram as que amaram a muitos e com muita intensidade. Foram, também, as que experimentaram o sofrimento e o desapontamento. A maior prova disso encontramos na vida do próprio Senhor Jesus. No entanto ele deixou a lição de que podemos superar a decepção com os que amamos, desde que a enfrentemos com confiança em Deus e com disposição de perdoar aos nossos ofensores.
ENCARANDO A DECEPÇÃO COM ÂNIMO E CONFIANÇA
No momento em que Jesus Cristo mais precisou de seus amigos, eles o abandonaram. Depois de tudo o que fizera por eles, tudo o que lhes ensinara, tudo o que passaram juntos, eles o deixaram. O Senhor não pode contar com a solidariedade dos discípulos no instante mais difícil de toda sua vida. (Leia Lucas 22.39-46, Marcos 14.43-52, João 18.13-27).
Jesus superou aquele desapontamento, decepção, sem permitir que isso destruísse seu relacionamento com os amigos. E não abandonou seu propósito de estabelecer novas relações com outras pessoas no futuro. Ele sabia o que o esperava, a decepção, a calúnia, a agressão, a vergonha, a humilhação, o sofrimento, a dor, a cruz. Mas nada o impediria de cumprir sua missão. Não pensou em voltar atrás. Enfrentou adversidade com ânimo e confiança. O Senhor agiu assim porque, além da certeza da batalha, tinha também convicção da vitória. Jesus não desanimou porque ele não esperava o reconhecimento por parte dos homens, mas esperava de Deus. E o pai não decepciona nunca.
Jesus enfrentou a decepção com ânimo e confiança porque contemplava o Pai. Se os nossos olhos estiverem firmados em Deus e neles brotarem lágrimas provenientes do abandono, da gratidão ou da desilusão, o Senhor as enxugará.Ele é o unico do qual podemos esperar o reconhecimento e o galardão. O unico que nunca decepciona.
ENCARANDO A DECEPÇÃO COM A DISPOSIÇÃO DE PERDOAR
Houve uma outra atitude de Jesus que foi decisiva para que ele superasse a decepção corn os que amava. Ele enfrentou o desapontamento com a disposição de perdoar. Essa atitude torna possível que um reiacionamento abalado pela decepção seja restaurado, e até mesmo que venha a tornar-se ainda mais íntimo do que antes. (Leia Provérbios 17.9).
Se estivéssemos no lugar do Salvador, é provável que esperássemos pedidos de desculpas dos discípulos. E, mesmo assim, talvez não os aceitássemos. Mas Jesus tomou a iniciativa da reconciliação, não esperou que lhe pedissem perdão. Jesus tornou a iniciativa, ainda antes que os discípulos reconhecessem a própria culpa e procurassem, disse-!hes: "Depois da minha ressurreição, irei adiante de vós para a Galileia. (Verso 32). Jesus deixou um encontro marcado, a reconciliação agendada.
Uma relação pode tornar-se melhor do que era antes de ser abalada pela decepção? É possível. Mas para que isso aconteça é indispensável que haja disposição para perdoar. Essa tem de estar presente e ser sincera. A Bíblia diz; "Acautelai-vos. Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o, se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se, por 7 vezes no dia, pecar contra ti, e 7 vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe". (Leia Lucas 17.3-4). Deus, que é rico em perdoar, exorta-nos a que perdoemos também.
Por que deveria eu perdoar a meu ofensor? Perguntou um monge ao se mestre. Ele agiu mal para comigo!
É verdade, respondeu o sábio. Mas e tu, que mal fizeste, para que carregues contigo o peso de não perdoar?
Podemos sim, enfrentar e superar a decepção com os que amamos sempre tão dolorosas e temidas. É só encara-la com ânimo e confiança, seguir em frente, apesar das dificuldades. É só ter disposição de perdoar, tomar a iniciativa, reconquistando ou ganhando o irmão.
Não podemos evitar a decepção com os que amamos. Mas podemos transforma-la numa experiência positiva para com Deus, para com o próximo e para conosco. Podemos torná-la numa oportunidade de crescimento e enriquecimento pessoal que nos deixará ainda mais habilitado para as vitórias que nos tem reservado o Senhor, Amém!
Leituras Complementares:
      Génesis 37:1-36;Génesis 39:1-23; Génesis 41:1-37
      Génesis 42:1-38; Génesis 45:1-28; Jô 2:8-10
      fl Timóteo 4:10

Convites (21) 88137845

0 Response to ".::A DECEPÇÃO COM OS QUE AMAMOS::."

Postar um comentário

Jesus esta voltando Blogger criar site | procurando fazer o bem JRicardo