.::A ARTE DA CONFRONTAÇÃO::.



         Cura pela Palavra de Deus para o conflito
Texto Base; Números 12. 1-16
Nenhuma família, por mais que nela exista amor, está livre de discórdias, tensões e conflitos. Nenhuma igreja, por mais espiritual que seja, está isenta de desentendimentos e desacordos. Na verdade, os conflitos são inerentes à existência humana. Onde encontrarmos dois indivíduos, encontraremos, também, problemas de relacionamento.
As pessoas são diferentes entre si, por isso é absolutamente normal que tenham as suas diferenças. E quanto mais íntimo e franco for os relacionamentos maiores serão as possibilidades de divergências. É mais fácil haver desentendimentos entre pessoas que estão próximas do que entre as afastadas. Os conflitos fazem parte da vida.
INSTAURANDO O CONFLITO
Conta a Bíblia que certo dia, Arão e Miriã foram procurar Moisés para repreendê-lo. O motivo da discórdia aparentemente era o fato de que Moisés havia desposado uma mulher cusita. Não sabemos quem era ela. Alguns comentaristas afirmam que era Zípora, com a qual Moisés se casara 40 anos antes, na terra de Miriã., Outros dizem que era outra, e que Moisés a desposara enquanto estava no deserto. Seja lá como for, não havia impedimento, na legislação da época, para que Moisés procedesse assim. Por que, então, Arão e Miriã se incomodaram tanto com isso? Seria pelo fato de a mulher ser cusita, ou seja, africana possivelmente negra? Estariam os irmãos dele dando mostras de racismo?
Na verdade, a reclamação não passava de um pretexto para brigar, apenas uma cortina de fumaça. Por quanto tempo os dois irmãos alimentaram aquele ciúme? Tempo suficiente para que o desgosto crescesse, envenenasse o coração, minasse a relação deles. Quando finalmente foram procurar Moisés, não falaram com ele, mas contra ele. É por agirmos assim que deixamos de procurar a pessoa com a qual estamos insatisfeitos, e não fazemos como Jesus mandou; "Se teu irmão pecar, contra ti, vai arguí-lo entre ti e ele só". (Mateus 18.15).
Constantemente falamos contra o irmão, do irmão, para o irmão, sobre o irmão... e quase nunca falamos com o irmão. Essa atitude frequentemente não resolve nada. Só faz a situação piorar.
EVITANDO O CONFLITO
Moisés recusou-se a discutir com os seus irmãos. Mas será que dali em diante o relacionamento entre eles continuaria o mesmo? Se não expusermos as nossas diferenças, não poderemos exarnina-las e resolve-las.
O fato de existir um desacordo, em si, não é errado. Contudo será que não estamos reagindo a ele da mesma maneira errada? As vezes brigamos, explodimos, trocamos insultos, passamos a olhar as pessoas de cara feia. Algumas vezes nos afastamos, em outras, abaixamos a cabeça numa atitude de medo e frustração. De vez em quando não nos sentimos com força suficiente para um confronto e fingimos que está tudo bem. Interiormente, porém, nos revolvemos em mágoa. A maneira certa de agir quando nos deparamos com problemas de relacionamento é procurar resolve-los e enfrenta-los.
Abordar os conflitos de maneira adequada nos possibilita melhorar e redirecionar as nossas relações. Não há dificuldade que não possa ser superada com diálogo e boa vontade. Há problemas que não são muito graves e podemos ignora-los, pois não temos a mínima necessidade de brigar por coisas insignificantes. Via de regra, no entanto, é necessário encarar o conflito.
ENFRENTANDO O CONFLITO
A bíblia diz que o Senhor ouviu toda aquela discussão (verso 2). Ele sempre ouve! E não ficou nem um pouco satisfeito com o que acontecia. Deus não gostou de ver Moisés ser magoado e acusado injustamente. Mas ele também não se alegrou em ver uma amizade de tantos anos chegar ao fim daquele jeito.
Deus então resolveu, de uma só vez, sair em defesa do seu servo e incentivar a reconciliação entre os irmãos. Chamou-os de forma majestosa (versos 4-5) e repreendeu-os de forma vigorosa (versos 6-9). Não colocou panos quentes! Enfrentou o conflito, deixou tudo às claras.
Deus dissera tudo o que precisava dizer e havia imposto um castigo a Miriã (Arão não sofreu o mesmo castigo, provavelmente, porque era o sumo sacerdote e a sua impureza cerimonial prejudicaria toda a nação).
O castigo promoveu uma mudança de atitude por parte dos três irmãos. Miriã, que estava falando, ficou muda. Arão, que estava acusando, pediu desculpas e disse a Moisés: "Ai! Senhor meu, não ponhas, te rogo, sobre nós este pecado, pois loucamente procedemos e pecamos". (Verso 11). E Moisés, que estava calado, falou. Intercedeu pela irmã querida. "Ó Deus, rogo-te que a cures", (verso 13). A família estava unida de novo! Eles perceberam que o amor que os unia era mais forte que o ciúme que os separava! Nós, que enfrentamos desavenças com pessoas próximas e amadas, poderemos chegar à mesma conclusão. Mas será necessário um castigo de Deus para que cessem as brigas e resolvam-se os conflitos?
SUPERANDO O CONFLITO
As diferenças entre Moisés e seus irmãos foram superadas. Os empecilhos emocionais que se colocaram entre eles foram removidas, de forma que poderiam gozar novamente da proximidade e da estima que lhes eram tão caras. Só depois disso o povo de Deus pôde seguir em frente.
A existência de conflitos não é indício de falta de saúde numa relação. A incapacidade de resolve-los, sim, é doentia. Muitas vezes deixamos de enfrentar os desentendimentos de forma madura quando eles aparecem. Negamos, lamentamos, postergamos, comentamos, remoemos, agravamos o problema. Mas não o confrontamos e nem resovemos.
Muitas vezes, as situações de conflitos acabam revelando, uma oportunidade de crescimento para toda família de Deus.   
Aquele que aborda com liberdade e sabedoria suas divergências com os amigos, tem maiores chances de manter as amizades antigas e construir novas. É uma pessoa que sabe defender suas posições e respeitar as alheias. É alguém que sabe conviver com a diferença. É um promotor da saúde e da reconciliação. É um defensor da justiça e da paz. Tudo isso faz dele uma pessoa notável. Dediquemo-nos, pois, a aprender e a exercitar a arte da confrontação.
Leia a Biblia
II Tm 4.14-16; II Tm 2.15-26; Col 3.14-17; ICor 3.1-23; At 15;1-34.
Contáto (21) 88137845.

0 Response to ".::A ARTE DA CONFRONTAÇÃO::."

Postar um comentário

Jesus esta voltando Blogger criar site | procurando fazer o bem JRicardo