.::TRAUMAS EMOCIONAIS::.



O CASO JOSÉ
Cura pela Palavra de Deus para os traumas emocionais
Texto Base: Gênesis 50.14-21





Todas as pessoas, ao longo de sua existência, sofrem traumas emocionais. Isso acontece quando somos "machucados" pefa vida ou por indivíduos, próximos a nós ou não. Os traumas emocionais podem deixar fendas profundas na alma. Sua dor é dupla, pois somado ao sofrimento do episódio em si, vem o senso de impotência. Entendemos que fomos incapazes de impedir a violência cometida contra nós. Ai vem o ressentimento por havermos sido injustiçados e o temor de que isso possa acontecer novamente.
Se analisarmos um exemplo bíblico de um coração ferido, que foi o de José, descobriremos que há cura para os traumas emocionais, para as dolorosas lembranças dos sofrimentos que nos são causados por terceiros.
A DOR DOS TRAUMAS EMOCIONAIS
Acontecimentos ruins podem acometer qualquer cristão e deixá-lo triste, amargo e até revoltado. E se alguém tinha motivos para tornar-se uma pessoa dura e vingativa, era José do Egito. Poucas pessoas enfrentaram grandes e profundos golpes da vida ainda nos tenros anos da juventude como aconteceu a ele. Perdeu a mãe, Raquel, que morreu ao dar à luz a Benjamim. Em casa era perseguido e odiado pelos seus irmãos, filhos de outras mulheres de seu pai. Se sua infância não fora das melhores, a adolescência lhe reservava novas desgraças. Aos 17 anos foi raptado pelos irmãos e vendido como escravo à mercadores midianitas que viajavam para o Egito.
Você pode imaginar como aquele rapaz se sentia? Mesmo que conseguisse recuperar a liberdade e recomeçar a vida, José, vítima de tantas injustiças, tantas feridas abertas no coração, nunca mais seria a mesma pessoa. Coisas ruins acontecem a todo mundo,
O fato de sermos cristãos, servos de Deus não nos torna imunes ao sofrimento. Não nos isenta de dores, doenças, acidentes, contrariedades, traições, perdas, separações, injustiças, decepções. (Ler João 16.33).
Os traumas emocionais nos colocam na companhia de pessoas da estirpe de José, Timóteo, Paulo e do próprio Jesus Cristo. O sofrimento nos confirma como membros da raça humana em geral e do povo de Deus em particular.
Não nos é possível mudar o que já nos aconteceu, mas podemos controlar seus efeitos em nossa vida.
A ATITUDE DE RESSENTIMENTO
O ressentimento muitas vezes se apresenta como um empecilho à obra restauradora de Deus e do seu Santo Espirito. O Senhor quer nos curar, mas nós nos recusamos a isso. Recusamo-nos a esquecer, a deixar para trás, e olhar para frente.
Na forma como lidamos com nossas feridas, somos muito parecidos com as crianças pequenas. Criança vez por outra se machuca.
O sofrimento associado ao ressentimento produz a escravidão. Ficamos presos à tristeza, amarrados ao passado e começamos até a ficar parecidos com aqueles que nos ofenderam. Acrescentar ressentimento às lembranças dolorosas é criar uma mistura ácida que corrói o coração. (Ler II Cor 2.10-11). Onde há mágoa, o diabo leva vantagem. Ficamos em situação de desvantagem na luta! O ressarcimento torna-se marionete de Satanás, amarrados, controlados, escravizados, fazendo exatamente o que ele quer. Mas existe uma outra alternativa possível diante das feridas do coração: é a atitude de perdão.
A ATITUDE DE PERDÃO
As cordas e correntes emocionais só podem ser rompidas por uma coisa: o perdão. Foi a atitude de perdão que salvou José de tornar-se um prisioneiro do seu passado.
Além disso recebeu seus irmãos no Egito, sustentando-os naqueles anos de fome.
Perdoar é mais do que uma demostração de grandeza de caráter. É um ato de libertação e de conquista. Perdoar é usar uma arma contra o qual o inimigo não tem defesa, pois a partir do instante em que  perdoamos, não há mais mal que ele possa causar-nos. Perdoar é deixar de viver no passado, é livrar-se dele para desfrutar do presente e conquistar o futuro. Perdoar é permitir que a cura interior de Deus se efetue, promovendo o alívio para as dores da alma. Amar os inimigos é um mandamento bíblico. (Leia M a t. 5. 43-44).
De uma maneira maravilhosa, os sofrimentos que José experimentou foram usados por Deus para fazer dele um homem feliz. O mesmo acontece conosco, á medida que deixamos os traumas emocionais nas mãos da sabedoria divina , e eles se revestem de um novo significado e propósito, de forma a poderem concorrer para o nosso bem. Deus tem poder para dar um novo sentido às nossas experiências negativas. Compensa confiar nisso e esperar.
O perdão e a ação do Espírito Santo produzem em nossa vida a cura para as fendas do coração e para as lembranças mais dolorosas. Aproprie-se dessa cura, em nome de Jesus!

Leia a BIBLIA. 
Oséias 2:1-7; Filemon 8-17; Lucas 23:34; II corintios 7:6-12.
CONTATO PARA IR Á SUA IGREJA: (21) 88137845.



0 Response to ".::TRAUMAS EMOCIONAIS::."

Postar um comentário

Jesus esta voltando Blogger criar site | procurando fazer o bem JRicardo