sábado, 11 de junho de 2011

DIA DOS NAMORADOS
Neste dia, não perca a oportunidade de dizer a quem você ama; o quanto ele é importante para você.
Muitos relacionamentos estão se acabando por falta de comunicação. Para que isso não aconteça; abrace, beije, presenteie; faça de tudo para que o seu amor se sinta como quando começou o relacionamento eu tenho certeza que ele vai adorar.
Quanto a mim amo a minha esposa, e desejo amá-la para sempre.  
Feliz dia dos namorados para todos. Que Deus os abençoe em nome de Jesus.      

.::SOLIDÃO::.


O CASO ANA
Cura pela palavra de Deus para a solidão
Texto Base: l Samuel 1.1-18
A Solidão é algo que assusta profundamente o ser humano. A solidão dói. Os homens se envolvem cada vez mais em atividades com o simples objetivo de não se sentirem sozinhos. O medo de estar só pode empurrar alguém na direção de relacionamentos insatisfatórios, nos quais os indivíduos se toleram e se aturam apenas para não ficarem sozinhos. Na verdade a solidão não é a ausência física de uma companhia humana, mas a constatação da ausência de relações significativas com outras pessoas. "Não é bom que o homem esteja só", disse Deus no Jardim do Éden, reconhecendo a natureza sócia! do ser que criara e a necessidade que ele tem de relacionar-se com seus semelhantes. ( Génesis 2.18). Por isso é comum aqueles que estão solitários sentirem-se insatisfeitos, tristes, inseguros, ansiosos e deprimidos,
A FACE DA SOLIDÃO
Alguém pode sentir-se solitário quando isolado, mas também quando cercado por uma multidão. Existe muita solidão nos orfanatos, asilos, hospitais, penitenciárias, entre os imigrantes, soldados, solteiras e os que enviuvaram. Mas há também solidão nas grandes cidades, nos condomínios luxuosos, entre artistas e governantes.
O Caso de Ana é um exemplo interessante de como a solidão pode ser causada pelo excesso de pessoas, e não pela falta delas. Ana não vivia sozinha, e ao mesmo tempo, era solitária. Sua solidão era causada pelo acúmulo de gente ao seu redor. A prática da poligamia, era comum em ísrael e outros países do antigo oriente, tornava a vida familiar complicada. Elcana tinha duas esposas. PENINA, apresentada pelo autor bíblico como a rival de Ana, enchera a casa de filhos. Ana, ao contrário, era estéril e constantemente humilhada por causa disso. Seu marido, porém, parecia não perceber que ta! situação tornava a existência da mulher insuportável. (Veja o verso 8) "Ana, por que choras? E por que não comes? E por que estás de coração triste? Não te sou eu melhor do que dez filhos? Elcana era um homem bom, mas completamente insensível, e até mesmo um pouco convencido! Ele não conseguia compreender a esposa. Ela vivia num ambiente hostil, rodeada de indivíduos com os quais não tinha nenhuma relação profunda ou amistosa. Não se sentia compreendida e aceita. Não tinha com quem conversar nem se abrir.
OS EFEITOS DA SOLIDÃO
Para Ana, mais cedo ou mais tarde os efeitos daquela existência solitária haveriam de manifestar-se. Ela chorava. Não queria comer, seu coração estava partido e seu semblante triste. Achava-se profundamente deprimida, insatisfeita corn a vida que levava e sem enxergar perspectivas de mudança. Existe algo muito importante que precisamos mencionar: as atividades religiosas não eram capazes de aliviar o vazio da alma daquela mulher. Ela ia anualmente ao santuário, à casa do Senhor, para adorar e sacrificar. E a cada ano, regressava com um estado de espírito pior do que fora anteriormente, (verso 7). Fazer-se religioso não deixa ninguém menos-só. A religião não pode resolver o problema da solidão. A realidade da solidão torna a vida um fardo muito pesado.
COMO VENCER A SOLIDÃO
Apesar de a situção de Ana ser muito difícil, o texto termina mostrando-a como uma mulher feliz que superou a soidão. Não podemos esperar que as circunstâcias mudem para que a nossa vida melhore. Por isso, às vezes, paramos no tempo, ou cobramos de Deus uma ação. Mas, Primeiro. Algo precisa ser modifica dentro de nós. Ai a situação mudará ou nós faremos com que mude.  
Ana sempre ia ao templo, isso era um hábito. Dessa vez porém, algo importante aconteceu ali. Nós também podemos ir à casa de Deus por costume e sair de lá exatamente como entramos. Mas se quisermos, faremos do culto um momento de riqueza espiritual e de crescimento interior.
Ana foi orar depois de cumprir seus deveres religiosos. (Vs, 9). Estava disposta a buscar algo mais do que meras obrigações, queria um relacionamento íntimo com Deus. Nenhuma solidão resiste a um companheirismo sincero e desinteressado com o Senhor, Ana 'com amargura de alma, orou ao Senhor, e chorou"(verso 10). E ele a escutou, assim como nos ouve hoje também. Como fez Ana, você também pode abrir-se com ele. O fato é que Ana descobriu ali, na casa do Senhor, uma forma não possessiva de relacionar-se. (Vs. 11), Ao abrir mão da companhia do filho, prometendo-o a Deus, estava abdicando-se de direitos maternais e de cuidados futuros. Para sairmos da solidão precisamos de abrir mão dos outros.
A solidão acaba no preciso momento em que duas pessoas reconhecem a necessidade de estabelecer contato, para dar-se e receber, para viver e deixar viver de uma maneira desinteressada, profunda e sincera.
Ana obteve uma importante vitória sobre a solidão. "Assim a mulher se foi seu caminho e comeu, e o seu semblante já não era triste"(Vs. 18). Leia l Samuel 2.21. A vida de Ana mudou quando aprendeu a estabelecer relações significativas com Deus e com os outros.
Se seu semblante está triste e você quer seguir o seu caminho de uma forma diferente, lembre-se de Ana. Como se deu com ela, você pode superar as circunstâncias, a timidez e o medo, Como aconteceu com Ana, você pode obter vitórias sobre a sua solidão.
LEIA A BIBLIA
Jonas 2:1-10; Êxodo 19:1-25; I Reis 19:8-21; Salmo 128
Efésios 4:16



sexta-feira, 10 de junho de 2011

.::ESSE NÃO É O SEU FIM::.

"HAJA LUZ"
Cura pela palavra de Deus para a confusão
Texto base: Gênesis 1.1-4
Este texto é a certidão de nascimento do mundo. Descreve como tudo o que vemos e conhecemos veio a existir. Vemos um Deus que diz: "HAJA LUZ" e a luz se fez, um Deus que pode transformar nossa vida.
A condição da terra é descrita em Gênesis como sendo sem forma e vazia. A geologia procura traçar o quadro das condições que prevaleciam na terra nos seus primórdios. Descreve-o como uma inóspita bola de lavas borbulhantes e incandescentes, sacudida por gigantescas erupções vulcânicas e por ensurdecedoras explosões. Nenhuma luz chegava à sua superfície, porque se encontrava encoberta por vapores, envolta em densas nuvens de gases em altíssima temperatura, quase todos eles tóxicos e venenosas. Ninguém daria nada por aquele lugar. Ali só havia trevas. Sem forma, vazia, mergulhada nas trevas... Estamos falando da terra, mas bem que poderíamos, com essas palavras, estar descrevendo a alma de muitas pessoas. Observamos, que muitas vidas são assim, sem forma, ou seja; desorientadas, confusas, desordenadas. Pessoas vazias, sem alegria, realização ou significado. Pessoas em trevas, sem enxergar o amor de Deus e a solução para os problemas passados, presentes e futuros. Você já se sentiu, ou se sente assim? Sem forma, vazia, em trevas?
Na verdade, precisamos de Deus para colocar ordem nisso tudo, para tirar-nos dessa confusão, desordem e esterilidade, precisamos de Deus para dar-nos luz.
A ATENÇÃO DO ESPÍRITO
No verso 02, podemos perceber amor, interesse, e atenção do criador pela terra. Sabia que poderia transformá-la e tirá-la daquela confusão, pois conhecia o seu potencial. O Espirito postava-se sobre a terra como uma ave sobre o seu ninho, amorosamente, gerando vida. Deus amou a terra e o ama também, ainda que você esteja mergulhado na confusão, na desordem, no vazio e nas trevas. Ainda que ninguém, nem mesmo você, dê nada pela sua vida, e que ninguém acredite que haja uma saída para você, Deus o ama como você é. O Espírito Santo presta atenção em você, ele se move ern você. "O mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis".  (Romanos 8:26).
A PALAVRA QUE CRIA
A Bíblia informa que o Espírito já havia pairado sobre a face das águas. O Senhor já havia demonstrado seu interesse por aquele lugar, já o havia envolvido corn o seu poder. Ele está realmente decidido, como que faria daquele planeta sem forma e estava vazio; um lugar belo e abençoado. Então simplesmente disse: "HAJA LUZ, E HOUVE LUZ" (verso 3). Bastou uma palavra do Senhor e a luz raiou, ofuscou, invadiu, prevaleceu, espalhou, dominou e transformou. Bastou a palavra!
Queridos, Deus tem uma palavra de cura para todo coração confuso.Uma palavra que pôe fim aos caos, que coloca tudo nos seus devidos lugares, que reorienta, redireciona, ilumina e liberta. Deus tem uma palavra para o coração de todos os homens.
João 1. 1-3, escreve: "No principio era o Verbo e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no principio com Deus. Todas as cousas foram feitas por intermédio dele, e sem ele, nada do que foi feito se fez". O termo aqui traduzido como "verbo" é logos, que em grego significa "palavra". Jesus é o jogos de Deus, ele é a palavra encarnada de Deus, pois "o verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigénito do Pai". (João 1.14). Através dele, Deus fala de maneira mais pessoal, íntima, poderosa e clara que possa existir. Foi Jesus quem deu a luz à terra, e é Ele quem pode trazer luz à nossa vida.
A Palavra de Deus, ouvida em um momento de incerteza e confusão, reorienta a vida de qualquer homem, dando-se uma nova forma de vida.
Jesus Cristo traz luz à sua vida. Colocar ordem, firma e preenche o seu vazio. Ele ilumina seu passado, presente e o futuro e colocá-lo sob nova perspectiva. Ele veio ao mundo como Palavra de Deus para livrar-nos de uma existência sombria e de urna eternidade de trevas.
Como Deus criou o mundo, quer fazer o mesmo conosco. Quertomar-nos novas criaturas, acabar com a confusão, criar nova vida, trazer a luz. Por isso o Espírito geme, o Pai espera, e o Filho veio ao mundo.
Querido, sua vida pode ser totalmente restaurada, recriada pelo poder de Deus, como Paulo relata em II Coríntíos 5.17: "E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura, as cousas antigas já passaram, eis que se fizeram novas".
Leituras Complementares:
       Atos 2:37-47
       l Tessalonicenses 1:2-10
       Sofonias3:13-20
       Miquéias 7:7-11
       Lamentações 3:39-41


.::REJEIÇÃO UMA ARMADILHA DO DIABO::.
        

        
                         O CASO JEFTÉ
                   Cura pela Palavra de Deus para a rejeição
                           Texto Base: Juizes 11.1-11
A rejeição é uma das feridas emocionais mais comuns. Sentir-se rejeitado, jogado na lata de lixo da vida, é algo que machuca e deixa marcas. Essas, normalmente, perseguem-nos ao longo dos anos, condenando-nos a um estado permanente de medo, tristeza e revolta.
Não há quem não tenha passado por alguma experiência de rejeição. Contudo, para determinadas pessoas, isso constitui-se em algo fortemente traumático. E passa a representar um sério problema para sua auto-estima e seus relacionamentos.
Você já se sentiu rejeitado, descartado, posto de lado? Já experimentou o desprezo de seus pais, dos colegas da escola, da namorada, do esposo, dos irmãos? Houve um homem chamado Jefté, que se sentia exatamente assim. Sua história nos ajuda a entender melhor a rejeição; o que é, o que causa e como pode ser superada.
                        AS MARCAS DA REJEIÇÃO
Jefté era rejeitado e aparentemente marcado pelo destino para ser infeliz. Seu pai era muito importante, possuía riquezas e projeção social. Essas são as primeiras informações que a Bíblia apresenta a respeito de Jefté. Parece tratar-se de um israelita privilegiado.
Jefté era um homem valoroso, filho de um cidadão influente, porém sua mãe era uma prostituta. Portanto seu nascimento não estava nos planos de nenhum de seus pais. Pelo contrário, representava um verdadeiro transtorno para ambos. Ainda no ventre materno ele ja carregava o estigma de ser um fíiho ilegítimo e isso deveria acompanha-lo até seu último dia de vida. Jefté, mesmo antes de vir à luz, já fora rejeitado.
Há marcas que se instalaram em nós quando ainda estávamos no útero de nossa mãe e que podem acompanhar-nos durante muitos anos.
Além de ser rejeitado pelos pais e pela sociedade antes mesmo do seu nascimento, Jefté atravessou um momento difícil. Já rapazinho, foi escorraçado pelos irmãos mais novos. Os "filhos legítimos" de Gileade expulsaram-no de sua casa. "Não herdarás na casa de nosso pai, porque és filho doutra mulher", disseram-lhe, (verso 2). Os moradores da cidade movidos pelo preconceito apoiaram tal decisão. Ninguém moveu uma palha para intervir em seu favor. Aos traumas antigos somavam-se novos. Era rejeição sobre rejeição, empurrando Jefté na direção perigosa de uma vida dominada pela revolta.

                   AS CONSEQUÊNCIAS DA REJEIÇÃO
Geralmente, quem sofre algum tipo de rejeição acaba por rejeitar-se como também aos outros. A Bíblia fala que Jefté fugiu para a terra de Tobe, um principado aramaico situado a leste do rio Jordão e ao norte de Gileade. Parece que o lugar onde ele escolheu viver refletia bem o estado do seu coração. Tobe era um deserto, um lugar árido, selvagem e solitário. Não é interessante como muitas vezes tornamos o loca! em que vivemos num retrato exato de nossa alma? Várias pessoas, ao sentirem-se rejeitadas, abandonam a família, os amigos, a igreja, passando a frequentar lugares perigosos e deprimentes como que dizendo no seu interior: "Eu não mereço coisa melhor".
Os sucessivos golpes haviam transformado Jefté num revoltado. O texto sagrado conta que os homens levianos se ajuntaram com ele e com ele saiam. (Verso 3). Ele enveredou pelo caminho do crime. Formou um bando com outros tão amargurados quanto ele, no meio dos quais se sentia bem. Ali Jefté podia não ser amado, mas certamente era respeitado e temido. Essa era sua resposta à sociedade, aos pais, aos irmãos, aos conterrâneos e a todos que o haviam enjeitado, que o haviam feito sofrer.
As ruas de nossa cidade, do nosso bairro, estão hoje cheias de “jeftés”. Gente que foi desprezadas, magoada, ferida e que fez da revolta e da rebeldia o seu jeito de sobreviver.
Mas, no entanto, é que a situação de Jefté alterou-se radicalmente. De fora-da-!ei ele passou a ser herói nacional, de bandoleiro, a juiz de Israel, com direito a figurar na seleta galeria dos heróis da fé do Velho testamento. (Hebreus 11.32). Ele quebrou as algemas da rejeição e descobriu o seu verdadeiro valor. Nosso Deus é aquele que joga por terra toda as previsões, diagnósticos, prognósticos, expectativas e profecias dos homens, As circunstâncias da vida de Jefté e o modo como ele reagiu a elas o haviam condenado a uma vida triste e recalcada, mas o Senhor rasgou esse veredito e decidiu escrever um novo final para a história dele. E assim como ele, todos os que se sentem rejeitados podem modificar a sua situação com a ajuda divina.
                  RESPOSTAS À REJEIÇÃO
O Deus eterno possui a resposta para os questionamentos daqueles que se sentem rejeitados, postos de lado, discriminados.
A resposta à rejeição dos pais é o fato de que estávamos nos planos de Deus. Antes de sermos concebidos no ventre de nossa mãe, fomos gerados no coração de Deus.
( II Timóteo 1.9).
A resposta à rejeição dos homens é o fato de que Jesus também conheceu a rejeição. O amoroso e perfeito Filho de Deus foi rejeitado por seus contemporâneos e ainda hoje ele é rejeitado por muita gente. (isaias 53.3).
Preste atenção; a rejeição nada tem a ver com o nosso verdadeiro valor. As origens e as razões dela não estão em quem é rejeitado, mas naquele que rejeita. Cristo não foi enjeitado por defeitos que porventura tivesse, mas por causa da dureza do coração dos homens. De modo semelhante, você é uma pessoa de muito valor, e se alguém o rejeitou, esse alguém tem problemas e não necessariamente você.
Nossas experiências de rejeição nas mãos de Deus podem tornar-se instrumentos poderosos para uma vida útil e vitoriosa. (Salmos 18.30), Assim como Jefté, de bandoleiro a juiz, de lixo a tesouro, Deus pega o que os homens rejeitaram, recicla e transforma, para a nossa alegria e para a glória do seu santo nome.
A rejeição hoje é um dos males emocionais mais comuns em nossa sociedade. Vivemos num mundo agitado, desumano, materialista e consumista, que traía os indivíduos como se fossem mercadorias. Mas Deus valoriza você. Ainda que todos tenham desistido de você, como fizeram com Jefté, o Senhor acredita no seu valor e traça projetos para a sua vida.
Jefté, começou a mudar sua vida quando, pode tomar consciência de que o Senhor não era seu inimigo, e sim um aliado fiel. Decidiu fazer as coisas do modo divino e não do seu próprio jeito. Sim, Jefté proferiu todas as suas palavras a Deus, e Deus o curou.
Leia a Biblia
Isaias 53:1-6
Salmo 20
João 4:1-19
Lucas 8:26-32
Lucas 8:43-48





quinta-feira, 9 de junho de 2011

.::QUANDO O DESÂNIMO CHEGAR::.
Cura pela Palavra de Deus   desânimo
Texto Base: Lucas 18.1-8
Deus, em toda sua palavra, exorta-nos a não desfalecer, desistir e nem desanimar. Como Pai amoroso que é, não quer ver seus filhos derrotados, prostrados e vencidos. Ele nos convida a recordar o exemplo de Jesus, a considerar suas lutas e vitórias, a imitar o seu ânimo (Hebreus 12.3). O desânimo pode constituir-se num grande empecilho às realizações do homem. Ele pode conduzir-nos à depressão, à revolta, à murmuração, ao abatimento, ao fracasso, ou levar-nos a desistir da luta quando estamos prestes a vencê-la. Pode fazer-nos abandonar a corrida a poucos metros da linha de chegada, para nossas vitórias.
O DESÂNIMO É HUMANO
O desânimo não é algo de extraordinário no ser humano. É um reflexo da nossa finitude, fragilidade e transitoriedade. (Salmos 103.14).
Jesus inicia a história apontando para nossa fragilidade, pequenez, instabilidade, e admite que o desânimo é uma decorrência natural das adversidades da vida e das nossas limitações. Se nos sentirmos desalentados, certamente não seremos os primeiros. Moisés, Elias, Jonas, Paulo e muitos outros homens determinados e consagrados tiveram fases de abatimento. Deus não promete livrar-nos desses momentos. Ele sabe que podemos superá-los e tirar lições deles, mas compreende, com amor, o desânimo do nosso coração.
O DESÂNIMO NÃO DEVE NOS DOMINAR
Os servos de Deus que se sentiram abatidos em determinado momento não se entregaram ao desânimo. Os heróis que tropeçaram não ficaram caídos, mas reergueram-se, prosseguiram, perseveraram.
A perseverança é uma qualidade indispensável a todos os que desejarem ser vitoriosos na vida. O Senhor Jesus ensina que devemos perseverar nas lutas, no trabalho, nos relacionamentos, na oração.
O Senhor esta ao nosso lado, por isto ele não remove os obstáculos do nosso caminho, mas promete-nos sua força e sua companhia para que os ultrapassemos, estes obstáculos. Ele nos oferece, cumprir a missão e vencer os inimigos. Mas ele também requer de nós disposição, coragem, fé e reconhecimento. (Jeremias 1.17). O Senhor nos adverte quanto às consequências do desânimo. Se não valorizarmos o auxílio divino, nós o perderemos, O que fazermos,então, se estamos desanimados?

DEVEMOS ENREGAR O DESÂNIMO A DEUS
         Precisamos orar sempre e nunca esmorecer. Temos de desabafar, abrir o coração e pedir ajuda aquele que tem todo o poder e todo amor para ajudar-nos.
       Quando oramos e não vemos sinal imediato de resposta somos tentados sentirmo-nos desencorajados, magoados, desesperançados. Mas devemos continuar orando, trabalhando e pedindo. Não podemos desistir da luta, pois a solução certamente virá.
Somos os escolhidos de Deus. E não é do interesse dele que desanimemos,  mas  que nos fortaleçamos, que vençamos e através de luta e perseverança, amadureçamos.
        Na vida, a única forma de perdermos  a  batalha  é  deixarmos de lutar, nossos adversários sabem disso e lançam mão de todas as armas para fazer-nos desistir. Se, porém, tivermos fé na vitória, e em nós mesmos e, principalmente, em Deus, não haverá montanha por maior que seja que não consigamos remover.
        Que Jesus ache fé na igreja, no coração de seus servos, na nossa vida. Vamos deixar aos pés do Salvador todo nosso desânimo.
Leia a Biblia.
Salmo 77:1-10 ; Salmo 3; Romanos 8:31-39; Êxodo 14:15-26 Êxodo16:1-10




‹‹ Postagens mais recentes Postagens mais antigas ››