JOVEM QUEBRA O PÉ E MORRE POR COMPLICAÇÃO HOSPITALAR POR FALTA DE ATENDIMENTO.


Domingo, 25 de setembro de 2011, 11h08
CAOS NA SAÚDE
Paciente viva é encaminhada para necróterio
O médico que emitiu a declaração de óbito pediu demissão


TERRA
Imagem da Internet
A idosa estava internada no Hospital Estadual de Saracuruna (Adão Pereira Nunes), no Rio de Janeiro
A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro informou neste domingo (25), que a idosa encontrada viva pelos familiares no necrotério do Hospital Estadual de Saracuruna (Adão Pereira Nunes), em Duque de Caxias, segue internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) da instituição. Rosa Maria Celestrino de Assis, 60 anos, apresentava quadro de saúde inalterado nesta manhã.
A direção do hospital abriu sindicância para apurar as circunstâncias do atendimento à paciente. O médico que emitiu a declaração de óbito pediu demissão, e os demais profissionais envolvidos no caso foram afastados.
Segundo a Secretaria de Saúde, às 10h de sexta-feira (23), Rosa Maria deu entrada na unidade com atrofia cerebral com múltiplas áreas de sequela de infarto. Avaliada pelo clínico geral e pelo neurocirurgião, foi constatado um acidente vascular cerebral (AVC) e uma pneumonia que seria a causa do quadro de infecção generalizada.
Às 19h20, ainda segundo a secretaria, houve piora do quadro e constatação de morte pelo médico plantonista. No entanto, por volta das 22h os familiares foram fazer o reconhecimento do corpo no necrotério e perceberam que a paciente apresentava movimentos musculares involuntários. Ela foi levada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde permanece internada.

Nesta semana uma jovem senhora de 43 anos morreu por falta de atendimento.
A jovem senhora quebrou o pé, e por falta de atendimento teve complicação e veio a óbto.
Até quando vamos ter que aturar situações como essa.
Vamos mostrar a nossa indignidade e o nosso direito.
                                                                                                               JRICARDO. 

O grande problema de David


David e Golias
“E David escolheu para si cinco seixos do ribeiro, e pô-los no alforje de pastor… e com a mão apertou a sua funda; e foi-se aproximando do filisteu Golias…” – I Samuel 17:40
Sabendo que o gigante Filisteu tinha quatro irmãos, os quais provavelmente se encontrariam a caminho do local da batalha ou já no próprio acampamento, David seleccionou cuidadosamente na berma do pequeno riacho cinco seixos perfeitos. Perfeitamente redondos, como só a natureza os sabe aperfeiçoar, pela suave e lenta carícia do tempo e da água. Enquanto com a mão fechada os guardava cuidadosamente no seu alforge, com a mão direita tomou a funda que trazia sempre pronta à cintura.
O vale de Efes-Damim, ou como era conhecido, o Vale do Carvalho, parecia-lhe agora um lugar especial. Desta vez algo de sobrenatural parecia estar para acontecer. Ouvindo o sussurro do riacho, fechou os olhos. O filho mais novo de Jessé, cujos tenros dezasseis anos demonstravam uma ousadia tal que envergonhava os mais duros e calejados bravos do exército do rei Saúl, curvou a cabeça, e murmurou uma oração.
Não se ouviu o que disse. Talvez colocasse a sua vida nas mãos de Deus. Talvez pedisse pontaria na hora do disparo. Talvez agradecesse pelas várias batalhas em que tinha saído vitorioso contra ursos e leões. Talvez agradecesse a Deus pela Sua fidelidade e pela destreza e força com que Deus o brindava de cada vez que se encontrava em apuros. Da conversa que teve ali, em pé, junto ao riacho no Vale do Carvalho, os seus compatriotas apenas descortinaram a determinação com que gesticulava, como se discutisse com alguém invisível. Como se ameaçasse quem ali não estava. Gradualmente, aquele turbilhão de emoções começou a dissipar-se, e em seu lugar, apenas uma calma convicção. Voltando o olhar na direcção de Socó e Azeca, iniciou a caminhada de regresso ao vale onde se preparava a batalha.
Tudo era claro agora. O plano que David sabia ter recebido de Deus era simplesmente genial. Para David esse plano era de uma sabedoria extrema, de uma astúcia transcendente, e de uma eficácia fenomenal. De tudo aquilo que ouvira dos capitães do exército de Saúl, assim como os conselhos do próprio rei, nada lhe parecia importante. Nem a armadura, nem a espada, nem o escudo, nem o capacete. O plano que Deus lhe dera era bem mais alto e superior: Um seixo para cada gigante. E para David, o plano de Deus bastava. Por breves momentos sentiu a dúvida assaltá-lo com o desejo de correr novamente ao riacho e trazer mais meia-dúzia de seixos… Mas tão rapidamente surgiu a dúvida como David a rejeitou e decidiu manter-se fiel ao traçado original do plano de Deus.
Ao ver aproximar-se aquele rapaz de aspecto frágil e franzino, o gigante nem reparou nele. Foi ao notar a multidão de Israelitas que o seguiam a uma distância segura que voltou a sua atenção para aquele pequenote ruivo. Golias sentiu-se humilhado. Aquilo era uma afronta! Em vez de enviarem o seu mais forte guerreiro, o mais experiente dos bravos de Saúl, os soldados israelitas enviavam-lhe aquela amostra de homem. Indignado, e invocando os seus deuses, amaldiçoou David enquanto enumerava todos os palavrões que conhecia. As últimas palavras que disse foram:
- Aproxima-te de mim, que vou dar-te como alimento aos animais e às aves…
Ao que David respondeu:
- Tu vens com uma enorme espada, e com a tua lança, e com o teu escudo. Porém eu venho contra ti em nome do SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tu fizeste grande afronta. Hoje mesmo o SENHOR te entregará na minha mão, e ferir-te-ei, e tirar-te-ei a cabeça, e os corpos do acampamento dos filisteus darei hoje mesmo às aves e aos animais. E toda a terra saberá que há Deus em Israel. E saberão todos estes que o SENHOR salva, não com espada, nem com lança. Porque do SENHOR é a guerra, e ele vos entregará na nossa mão.
Ouvindo isto, a cara do Filisteu contorceu-se de raiva e ódio. Como se atrevia este descarado a fazer pouco dele e do grande exército que servia?… Sentiu os seus músculos contrairem e com uma agilidade que não era nada própria a alguém do seu porte, saltou na direcção de David em passo de corrida. Quando lhe pusesse as mãos em cima ninguém o conseguiria parar antes de desfazer aquele pequeno verme. Hoje seria um dia marcante na guerra entre os dois povos, que jamais seria esquecido.
Ao ver Golias aproximar-se, David semi-cerrou os olhos e correu na sua direcção. A mão esquerda mais uma vez cumpriu de forma semi-automática o ritual de tantos anos… de dentro do alforge retirou o primeiro dos cinco seixos, enquanto sentia com os dedos os outros quatro, memorizando milimetricamente o lugar em que se encontravam, não fossem os irmãos de Golias aparecer para o ajudarem a escapar à fúria do SENHOR Deus. Naquele momento David sentiu-se uma máquina de vingança, um instrumento de justiça ao serviço de Deus. E aquele gigante ia tombar!
Golias não se apercebeu do que se estava a passar. Parecia estar tudo a acontecer em câmara lenta. As pernas não obedeciam, assim como os braços. Conseguia descortinar o vulto de David a correr na sua direcção com a mão no ar como se já tivesse disparado a pedra, mas concerteza falhara, porque o gigante nada sentira… Foi quando tombou para a frente, enterrando os joelhos no chão que se apercebeu de que algo estava mal. Enquanto desmaiava, algumas milésimas de segundo foram ainda suficientes para sentir o sangue escorrer da testa pelo nariz.
Os Filisteus nem podiam acreditar. Ali estava o seu paladino, o seu campeão, o homem mais forte do seu país, derrotado por um pastor com a sua funda. A pedra cravara-se na testa do gigante, literalmente apagando-lhe o cérebro… Petrificados, os Filisteus nem reagiram enquanto David pegava na espada do gigante e lhe cortava a cabeça. Foi neste momento que cobertos de terror, fugiram desordenadamente cada um para salvar a sua própria vida, enquanto o exército Israelita se movia no seu encalço.
E foi assim que este dia se tornou um dia marcante na história de Israel. Não pelas razões que imaginava Golias, mas antes pelo contrário. David mostrou que não importa qual o teu tamanho, nem o tamanho dos teus problemas. Para Deus a solução é simples. Não compliques. Desliga os complicómetros. Deixa que Deus seja Deus…

Jesus esta voltando Blogger criar site | procurando fazer o bem JRicardo